Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Uma vida igual a outras

25
Fev15

Sorrir para o passado....

Cris

Estive a reler alguns posts antigos e deparei-me com este aqui Hoje é outro dia..., e fez me sorrir.....

Nessa mesma altura da minha vida, a palavra perdoar não fazia parte do meu dicionário, mais depressa esganava alguém do que me passaria pela cabeça perdoar...

Hoje isso não acontece.

Eu perdoei o meu ex. Perdoei mesmo. Hoje posso dizer que sou uma felizarda por ter conseguido ultrapassar tudo aquilo que vivenciei a custa dele.

O facto de o ter perdoado não significa que me esqueci o que ele fez, e não o perdoei por ele, perdoei por mim, pelo meu bem estar físico e emocional....

Perdoar não significa ser "fraco", perdoar para mim, significa que aquilo que me fez jamais me poderá afectar. Levo na minha bagagem uma experiencia menos boa de vida. uma experiencia que me ensinou uma lição de vida e que com isso aprendi muuuito sobre o que realmente é o amor e a obsessão, e as amizades.

Era impossível para mim, seguir com a minha vida, voltar a tentar ser feliz e reorganizar-me se me mantivesse ligada ao sentimento de magoa e raiva, tive de me libertar dela para poder seguir, e para isso temos de perdoar.

Da mesma forma que alguns me julgaram de "fraca" e de "derrotada" por ter desistido da custodia total da minha filha e ter ficado pela compartilhada, tendo eu tudo nas mãos para recorrer e ganhar. Desisti porque chegou a um ponto, em que tive de optar por uma nova guerra e mais pesada ( ao qual não sei se teria muitas mais forças para aguentar) ou ficar em paz.

Preferi ficar em paz, não por mim, mas por ela.

Só tendo paz, perdoando e seguindo com a minha vida é que poderia ser uma boa mãe. Se a guerra continuasse o meu psicológico provavelmente tinha dado o pifo e a esta hora não teria sanidade mental suficiente para ser "boa mãe".

Mas... em contrapartida, hoje começo a sentir pena dele...

É triste quando vemos alguém que abandona a família por causa dos amigos, e depois.... os amigos casam, formam famílias, emigram, vão viver para outras cidades, e esquecem.... os assuntos de conversa mudam, e ele fica pa traz....

Chama-se a isso a lei do retorno....

Não precisamos de nos cansar a travar uma vingança, ou sequer perder um segundo a pensar nisso. A própria vida, a própria lei da natureza encarrega-se de por no sítio cada coisa ao lugar que pertence....

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D