Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Uma vida igual a outras

22
Mai12

Falando do meu nariz....

Cris


Pois é, nunca mais postei aqui uma das piores experiências que tive na minha vida... O dia 26 de Abril em que fui fazer uma Turbinectomia como quem diz : Correcção da Hipotrofia dos Cornetos Nasais...
Pois é minhas amigas, quase fiquei esticadinha naquele bloco....

Bem, eu sempre sofri imenso de sinusite, coisa que já fazia parte da minha vida... o que chegou a um ponto que era mesmo chato, pois não podia ir assaltar um banco que se tivesse algum grão de pó no ar eu dava logo a minha presença com um valente atchim!!!! de manha então era um filme de terror... no caminho de casa para o trabalho dava aos 50 espirros (já me estão a imaginar a fazer uma curva e a espirrar, ou a entrar numa rotunda e espirrar ou a passar um carro e a espirrar etc etc etc) ate que tive a excelente ideia ( uma x que os anti estaminicos eram bons para as minhas noites de insónias) de consultar um otorrino para resolver a situação...

Bem quando a solução foi a correcção dos cornetos, eu achei a ideia um máximo... era desta que ia resolver os meus problemas e que iria por fim deixar de passar vergonhas sempre que estava numa sala de reuniões com os bosses e alguma alma se lembrava de ligar o AC e lá estava a Cristina a espirrar constantemente....

Ainda mais um máximo saber que a cirurgia era comigo acordadinha apenas com anestesia local... uma pica no nariz não faz mal a ninguém... ENGANADA

Quando cheguei ao bloco depois de passar um corredor com aquela bata azul que deixa o rabinho a mostra,  cheio de velhotes e uns quantos de médicos e enfermeiros, lá me deito na marquesa do bloco operatório... bem a equipa era um máximo e eu ate estava a achar piada ao enorme relógio que estava a minha frente ( o que poderia ser o relógio que iria declarar a minha hora de óbito) , quando lá chega o senhor doutor vestido de mineiro todo contente a olhar para mim... Cristina vamos lá começar? e eu inspirei fundo e mandei um alto SIM, bem quando os vi chegar a minha beira com uma tijelinha com umas coisas la dentro embebidas num liquido que cheirava tão mal quanto os esgotos do meu local de trabalho em dias de chuva, perguntei logo o que era aquilo, a resposta foi claramente: é a tua anestesia, vamos colocar estas compressas dentro do teu nariz para adormecer.... bem a primeira tentativa la me iam enganando pior foi que aquela porcaria doeu como nunca na minha vida, mandei um berro e levantei me da marquesa e prontinha para abandonar o bloco dali para fora.... MENINAS, aquilo doí como NUNCA, parece que estão a meter uns ferros pelo nariz a cima, se já quando metemos as gotas no nariz doí, imaginem um rolo enorme de compressas numa narina quase ate ao cérebro.... chorei gritei berrei... e la tiveram de me amarrar para me violarem a narina numero dois....

Foi para morrer.... então depois de já não sentir o nariz de quase me terem tirado o cérebro pela narina, ouvir  a minha carne ( os cornetos) a fritar ( lazer) e o sangue a escorrer pela garganta a baixo.... bem que filme....

A recuperação foi excelente, mas se esta porcaria não resultar lá não me apanham NUNCA mais.... Prefiro continuar a não fazer curvas, entrar nas rotundas a direito, ou mesmo interromper os minutos de silencio com um valente espirro, não conseguir fazer as sobrancelhas a pinça e muito menos entrar em casas em que já não se limpa o pó a menos de 1 dia!!!!!


Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D