Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Uma vida igual a outras

09
Jul13

Uma verdade

Cris

"Usamo-nos todos uns aos outros e chamamos a isso amor. E, quando já não nos podemos usar uns aos outros chamamos a isso ódio."


- Margarida Rebelo Pinto

09
Jul13

Alice no País das Maravilhas

Cris

"A única forma de chegar ao impossível, é acreditar que é possível."



"Alice: Quanto tempo dura o eterno?
Coelho: As vezes apenas um segundo."


“Aonde fica a saída?", Perguntou Alice ao gato que ria. 
”Depende”, respondeu o gato. 
”De quê?”, replicou Alice; 
”Depende de para onde você quer ir...”


"Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?
Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o gato.
Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.
Nesse caso, pouco importa o caminho que sigas - replicou o gato."


"Mas eu não quero me encontrar com gente louca",observou Alice.
" Você não pode evitar isso", replicou o gato.
"Todos nós aqui somos loucos.Eu sou louco,você é louca".
"Como você sabe que eu sou louca?" indagou Alice.
"Deve ser", disse o gato, "Ou não estaria aqui".


05
Jul13

Medo....

Cris

Eles já andam aí!!!!!

Hoje, sexta feira, dia de feira na minha terra, mal saí de casa a primeira frase que ouvi:

"comprei um ordinator daqueles que se mete as cartas das maquinas fotografiques para regardar as fotografias" (ou qualquer coisa parecida) :D



 

05
Jul13

Hoje é outro dia....

Cris

Outro dia daqueles em que o coração mais parece uma esfregona!

Há dias que custam... custam muito!

Tenho saudades tuas, muitas saudades tuas.... Do teu cheiro, da tua voz, das tuas palavras! de ti.

De tudo aquilo que vivemos e ficou por viver.

Um dia tudo passará, dizem que o tempo cura tudo, eu não acho, mas pelo menos apaga a dor temporariamente. 

O que eu preciso que esta dor se apague... Queria mesmo muito!!!!

Ainda não passei a minha fase de luto, em que a tua ausência se tornou no maior inferno alguma vez vivido. Pior do que a ausência fisica de uma pessoa, é estar fisicamente com uma pessoa totalmente ausênte.

 

Nunca te vou perdoar por tudo aquilo que me fizeste e fazes passar, NUNCA. 

 

Mas isso não implica que o que sinto não continue lá.... ou melhor, aqui

 

!

04
Jul13

As Viagens de Avião

Cris

Não gosto de aviões.

É a mais pura das verdades, se há coisinha que não gosto é andar de avião.

O pah, podem la vir com as teorias que o avião é o transporte mais seguro do mundo bla bla bla, não interessa, eu tenho Pânico, pânico a séria com direito a hiperventilar e tudo...

Só ando de avião, porque no fundo, a vontade de chegar ao meu destino torna-se mais forte que o próprio medo...

Porém nos meus ultimos anos, as viagens de avião tem se tornado um verdadeiro parque de diversões, e isso tudo se deve a famosa companhia lowcost Ryanair.

Aquilo começa a ser hilariante desde o momento que entras no aeroporto, quando chegas a porta de embarque distingue-se logo das outras companhias, pelo simples facto de apesar ainda faltar mais de uma hora para a hora de partida (e o avião ainda nem sequer ter chegado a pista) já existe uma fila que nunca mais tem fim, pessoas ali tudo de pé a marcar território ansiosos por serem os primeiros a chegar ao avião e escolher os melhores lugares....

Depois lá começam, o pessoal do "Priority Boarding" são os maiores priveligiados, ve-se neles o olhar de satisfação por serem os primeiros a passar para a pista, o que é divinal, relembrando a minha ultima viagem de avião, que chovia que deus dava, e eu só agradecia por ter poupado 10€ por uma hora a chuva em plena pista do aeroporto a levar com os ruídos alucinantes das turbinas dos aviões.

Quando por fim lá chega o avião amarelo e azul, ainda tens de esperar que o pessoal desembarque, e esperar ansioso pela tua vez, lá vais tu todo contente para a fila e entrar para aquela que vai ser a viagem da tua vida...

Esta é a parte em que me põe com a barriga as voltas, esta é sem dúvida a pior parte de todas, a parte do levantar....

É aqui, no momento em que me sento e aperto os sintos que a cabeça começa andar a volta...

Para já as gajas setressam-me, todas com cara de caso, miculosamente a preseguir os passageiros, resmungando com toda a gente, para se despacharem e sentarem-se nos lugares, para sairem do corredor, para meterem as malas debaixo do assento da frente etc etc etc...

E depois lá vamos nós,  o piloto dá sempre bom tempo, as condições para voar são sempre Boas, o que me faz pensar que eu tenho sempre muita sorte....

Quem se quer distraír um pouco é olhar para as hospedeiras e aprender o que têm que se fazer em caso do avião se despenhar... (não se esqueçam de retirar as dentaduras, os óculos, os brincos e os sapatos) 

Depois lá se vai para a pista, o Silêcio apodera-se do avião, só se houve as turbinas, até que aquilo começa a tremer... o som fica muuuuito mais alto e lá arranca aquela coisa gigante em direcção ao céu, esta é sem duvida a pior parte da viagem, em que aqueles segundos que estas na pista no "levanta, não levanta, levanta, não levanta, levanta, não levanta) parecem horas, e depois lá sentes o cerebro a sair pelo nariz, e é aí que te apercebes que aquilo já esta no ar!

E não pensem o que sossego começou, porque esqueçam, sossego e silêncio é coisa que nesta companhia não existe! Lá começam as vendas: primeiro a distribuição das revistas ( o pah não podiam fazer isso sem ter de anunciar ao microfone) depois as comidas quentes, depois lá passam no corredor com o carrinho das bebidas, a seguir é a venda das raspadinhas a 2€, não contentes passam a venda dos perfumes e dos cremes com insenção de IVA, e para os fumadores Cigarros sem Fumo, e depois ainda não satisfeitos voltam as bebidas, e para quem quiser bilhetes dos autocarros descapotáveis também há.... Mas isto tudo anunciado a um microfone sem 5 minutos de silêncio. 

Finalmente lá passam as duas horas de viagem, e chega a hora de aterragem, que fica super divertida quando se viaja num avião cheio de tugas!

O avião em aproximação a pista, o pessoal todo a rezar avé marias e pai nossos, e mal a primeira roda bate na pista, já esta o pessoal ta todo a bater palmas (esquecendo-se que aquilo primeiro ainda têm de travar)... 

Por muito que as hospedeiras berrem para as pessoas se manterem sentadas e com o cinto posto, esqueçam, o pessoal fica todo surdo naquela hora, a ansiedade de se verem dali para fora é tanta que ainda aquilo não estacionou e já esta tudo empoleirado no corredor freneticamente a procura da mala de mão, atropelando mortalmente tudo o que apareça a frente,  mal as portas abrem parecem galinhas a saltar dali para fora como se tivessem enclausurados durante anos numa gaiola, quando na realidade só passaram umas miseras horas dentro de um avião....

02
Jul13

Como é que se Esquece Alguém que se Ama?

Cris

Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está? 
As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar. 
É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução. 
Não adianta fugir com o rabo à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha. 
Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado. 
O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. 

Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume'

02
Jul13

Porque....

Cris

As vezes temos de nos separar daquilo que nos faz mal....

Assim têm de ser, por mais que a gente pensa que não consegue viver sem aquilo, a verdade é que se continuares a viver com isso vais acabar por morrer, e por te tornar numa pessoa que não és.

Chegou a hora do Adeus.

 

Sei que não vai ser fácil, e sei que vou ter muitas saudades, vou chorar baba e ranho, vai doer, doer muito....

 

Mas têm mesmo de ser. Por ti, por mim, por nós....

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D