Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Momentos...Contigo

Passei aqui hoje para dizer que esta tudo bem comigo e com a Anita.
Como estamos de férias até dia 9, torna-se muito mais complicado para aparecer por cá...
Já de-mos a injecção anti-d e hoje fomos fazer análises, incluindo o teste da glicose...
O casamento correu bem... e o Jantar do casamento que foi 3 dias depois correu muito muito bem....
Logo logo deixarei aqui mais fotografias desses momentos que foram tão importantes para mim
Beijinhos

SER MÃE





Ser mãe é desdobrar fibra por fibra o coração!
Ser mãe é ter no alheio lábio que suga,
o pedestal do seio,onde a vida, onde o amor, cantando, vibra.
Ser mãe é ser um anjo que se libra sobre um berço dormindo!
É ser anseio, é ser temeridade,
é ser receio, é ser força que os males equilibra!
Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,
espelho em que se mira afortunada,
Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!
Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!
(Coelho Neto)

Vamos levar uma pica!!!






É já na proxima semana que vamos levar uma pica !!!

Como o médico não pode antes e ele insiste em estar presente, vamos levar a pica do Anti D na proxima segunda feira...

Mas amanha é dia de pesagem no C.Saúde, lá vamos nós visitar a enfermeira e levar mais uns raspanetes hehe!!

Vamos lá ver quantos kilinhos a tua mama ganhou estas ultimas 3 semanas...

Beijinhos




Mais uma semanita II


Como depressa chega a sexta mais depressa chega a segunda...
Daqui a um um dia já estarei de vacaciones o que me deixa bastante mais animada:)
Este fim de semana tal como os outros passou a correr, e pouco ou nada deu para fazer, estas noites tem se tornado um pouco chatas, pois as insónias assombram-me e a azia que insiste em não passar, nem com leites nem com chás nem com nada, mal me deito lá vem o ácido atormentar-me...
Começam a ficar muito chatas estas noites, cada x me sinto mais cansada e cada x tenho menos sono!!! Antes o Alex resmungava que de manha podia cair um meteorito no quarto que eu estava sempre na boa... o despertador podia estar a meio dia a tocar que eu continuava a roncar como se nada fosse, hoje resmunga que não durmo nada, que passo a noite a levantar-me e a mexer-me e que acordo super cedo e o deixo sozinho na cama (coitadinho!!!)...
Mas ponto, a vida muda e nos temos de aprender a mudar-mos com a vida, por mais que nos custe temos de tentar subir sempre mais um degrau!
Dentro de um dia serei "mulher" do alex e dentro de dois meses serei a mumy da Ana Sofia, a um ano atrás nunca pensei que a minha vida adapta-se esta forma!!!
Felizmente a minha vida muda mas para melhor, e espero que assim seja que cada ano da minha vida seja sempre mais feliz que o anterior, e agora com a chegada da bebezinha tenho a certeza que tanto a minha vida como de todas as pessoas que fazem parte dela, vai mudar para muito muito melhor...
Estou Tão Feliz !!!!
A minha Vida esta as CoReS

Fim de Semana!!


O Fim do Dia esta a chegar e o fim de semana também... Por essa razão resta-me desejar um Bom Fim de Semana a todos, descansem muito que eu também vou tentar!!!

Até Segunda papas!!!


Esta Azia esta a dar cabo de mim, parece que bebi um copo cheinho de aguardente, ontem até as lágrimas me cairam, adormeci com ela, acordei com ela e têm me perseguido o dia todo!!!

Prevenir a morte súbita do lactente

Tal como o nome indica o Síndrome da Morte Súbita do Lactente é a morte sem explicação de um lactente, aparentemente saudável, no primeiro ano de vida. A sua ocorrência é rara no primeiro mês de vida, aumenta até um valor máximo entre os 2 e os 4 meses e cerca de 95% dos casos surgem antes dos 6 meses de idade. Acontece geralmente no domicílio, sendo o bebé encontrado sem vida no berço.

Em Portugal, segundo estudos efectuados, houve um aumento do número de casos entre 1974 e 1990 e um decréscimo a partir de 1992. Verificou-se também um predomínio acentuado no lactente no sexo masculino, entre ao 1 e 4 meses, nos meses de Dezembro a Março, aos fins-de-semana, no domicílio e em períodos de sono durante a noite

Actualmente pensa-se que a morte súbita do lactente é a um acidente multifactorial, no qual á que ter em conta vários aspectos, entre os quais:

1) Causas genéticas/constitucionais - a maturação do controlo das funções vitais (ritmo cárdio-respiratório, sono…), maturação essa, programada geneticamente, que se efectua nos primeiros meses de vida, com importantes variações individuais;
2) Causas desencadeantes - as patologias habituais desta faixa etária, numerosas e variadas, por vezes acumuladas, nomeadamente as infecções, o refluxo gastroesofágico, a hipertonia vagal, hipertermia;
3) Causas favorecedoras ligadas ao ambiente do lactente, como sejam, condições sócio-económico-culturais deficientes, o tabagismo e a posição no berço.

As campanhas de sensibilização para colocar os lactentes em decúbito dorsal no berço resultaram numa acentuada diminuição da incidência da morte súbita em vários países, embora esta continue a ser a maior causa de mortalidade nos lactentes após o período neonatal.

COMO DEITAR O SEU FILHO?

Se o seu filho é ou foi pré-termo e esteve internado numa unidade de cuidados intensivos ou intermédios, pode acontecer tê-lo visto por vezes em decúbito ventral. Essa posição é por vezes usada na unidade para estabilizar a respiração se o bebé é muito pequeno, mesmo quando está ventilado. Contudo, na unidade, o seu filho estava monitorizado e qualquer diminuição da frequência respiratória seria logo detectada.

Em casa, não esqueça, o seu filho deve ser sempre deitado de costas.

Está demonstrado, actualmente, que a posição em decúbito ventral no berço é um factor de risco. Algumas das razões porque o decúbito ventral é considerado a causa mais directa de Síndrome da morte súbita do lactente são relacionadas com a respiração do próprio ar expirado, condicionando uma elevada concentração de anidrido carbónico no ar inspirado, a inibição dos reflexos laríngeos e o sobreaquecimento por diminuição de perda de calor pelo rosto e pela cabeça, entre outras.Condições coadjuvantes seriam o colchão inapropriado (colchão mole), uso de edredão em vez de lençóis e cobertor (possibilidade de asfixia), condições sociais marginais e dormir na cama dos pais.

Estudos epidemiológicos, realizados demonstram que a publicidade contra a posição ventral permitiu reduções de morte entre 20 % e 67 %, sem aumento do número de mortes por aspiração de vómito.
Em Abril de 1992 a Academia Americana de Pediatria, recomenda o decúbito dorsal para os lactentes. Esta recomendação é também publicada no mesmo ano, em Portugal, pela Direcção Geral de Saúde e consta do Boletim de Saúde Infantil e Juvenil.

Existem, no entanto, situações particulares em que pode haver indicação clínica para o decúbito ventral, como é o caso dos doentes com refluxo gastro-esofágico. Nesta situação, a recomendação para a prevenção da morte súbita consiste em usar um colchão firme, bem adaptado às dimensões do berço, não cobrir demasiado o lactente ( a roupa não deve ultrapassar os ombros) e evitar o sobreaquecimento.

O decúbito ventral deverá ser sempre uma prescrição médica.

O bebé deve ser colocado de barriga para cima quando for dormir, posição que lhe permite respirar o ar ambiente normalmente; em caso de febre pode facilmente libertar-se da roupa que o cobre, não correndo o risco de sufocar.

Ensine o seu filho a brincar de barriga para baixo e dormir de barriga para cima.
Procure manter o bebé na posição vertical um quarto de hora após ter mamado. Até aos 2 anos deve dormir numa cama de grades, sobre um colchão firme e bem adaptado ao tamanho da cama ou berço, para que não fique qualquer espaço entre o colchão e as grades.Não deve usar almofada e não lhe deve dar fraldas para a mão, e muito menos tapar-lhe a face. A roupa da cama não deve cobrir a cabeça do bebé e não devem ser utilizados cobertores pesados.
A temperatura do quarto deve ser entre os 18º e 20º, e se tiver febre deve ser despido (arrefecimento físico).O fumo do tabaco durante a gravidez e após o nascimento, constitui um factor de risco de morte súbita. Sabe-se que um recém-nascido ou lactente privado do sono é mais vulnerável, pelo que o seu sono deve ser respeitado.
A monitorização no domicílio só terá lugar em casos seleccionados pois é um factor de stress para a família, e não permite a detecção das apneias obstrutivas.
COMO PODE REDUZIR O RISCO DE MORTE SÚBITA?
=A posição mais segura no Berço=
· Coloque o bebé de costas.
· De lado não é tão seguro como de costas
=O lugar mais seguro para dormir=
. Coloque o bebé num berço seguro com colchão firme e bem adaptado ao berço.
· Nunca o coloque numa cadeira, sofá, cama de água ou pele de carneiro.
· Nunca o coloque na sua cama.
· O cobertor não deve ultrapassar os ombros para evitar o sobreaquecimento.
· Não coloque no berço almofadas, fraldas, nem brinquedos.
=Outras maneiras de reduzir o risco=
· Não deixe que o seu bebé fique muito quente enquanto dorme. Mantenha o quarto com uma temperatura confortável (18 a 20º).
· Não fume durante a gravidez nem deixe que fumem perto do seu filho. A exposição ao fumo do tabaco aumenta o rico de morte súbita.
· A chupeta reduz o risco de morte súbita, mas se o bebé a rejeitar não force.
· Os monitores em casa não diminuem o risco de morte súbita.
· Deixe-o brincar de barriga para baixo para fortalecer os músculos do pescoço.
· Partilhe esta informação com a pessoa que trata do seu filho.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D