Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma vida igual a outras

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Aqui nada se escreve, tudo se transforma... Uma história de vida igual a outras...

Uma vida igual a outras

08
Jul18

Filhos de um Divórcio

Cris

images.jpg

 Quando nos separamos a Ana tinha 4 anos. 

Foi uma guerra longa e dura que durou 1 ano nos tribunais, no fim terminou com guarda compartilhada. 

Nessa altura chorei durante dias, foi uma dor agonizante, malditas sextas... O dia da ida para o pai era o dia em que o meu coração se partia em mil.

No inicio ainda havia muita raiva, odio e dor, e posso dizer que o primeiro ano de guarda compartilhada foi um inferno. Sentia que o meu peito ia explodir a qualquer momento, e não aceitava o facto de passar uma semana sem poder ver a minha filha...

Quando duas pessoas foram tão próximas como eu e o pai da Ana, e viveram uma próximidade de uma maneira única, aquilo que podemos chamar de intimidade, e que termina da maneira que terminou, ficam marcas para sempre na nossa memória, e é portanto inutil e ingénuo tentar apaga-las, acabando com o tempo, a aprender a conviver com elas.

Hoje e nos ultimos 3 anos, temos conseguido conciliar as coisas, é obvio que não nos lambemos, falamos o minimo e indispensavel e a maior parte das vezes nunca estamos de acordo, mas fazemos um esforço por estar presentes e lado a lado nos momentos importantes da vida dela. 

Felizmente para a Ana, têm um "padrasto" e uma "madrasta" espetaculares e que ajudam muitissimo no seu crescimento e educação.

Há um ano, foi a 1ª comunhão da Ana, e pude constactar que, das 18 crianças que estavam lá. 6 eram filhos de pais separados, e apenas nós e mais um casal é que esteve lado a lado e fez o almoço da comunhão em comum, bem como participamos lado a lado no coro da missa, que era composto pelos pais das crianças. 

Alguns pais  nem a missa apareceram, e isso mecheu comigo ( mesmo não tendo nada a ver com isso) porque não entendo... Nestas idades nós os pais, somos os super herois dos nossos filhos, e não há nada mais feliz para eles do que nos ter lá naquele dia naquele momento. Cabe-nos a nós adultos proporcionar o bem estar fisico e emocional das crianças, e por mais sapos que tenhamos de engolir ( daqueles gordinhos com as patinhas a mexer) temos de o fazer, porque eles são os únicos que não tem culpa. 

Penso que apesar de todas as situações, sinto-me orgulhosa por a Ana ter dois pais que a acompanham ao longo da vida ambos da mesma maneira 50/50.

Ambas as famílias, por mais que não se falem, fazem um esforço enorme por se comportar e tentar conviver em comum quando as situações assim o obriga, e isso faz de mim uma mãe orgulhosa.

Já passaram 6 anos do divórcio, estou a mais tempo separada do que estive casada, e hoje acho que apesar das correntes e das tempestades ambos encontramos o rumo certo. 

Hoje estou com alguém que amo mais de dia para dia, estou com aquela pessoa que tanto pedi a deus e nos desabafos com a minha almofada. - Mas essa história fica para outro post. 

 

 

 

 

 

 

 

 

08
Jul18

E agora?

Cris

 

30727198_1940434619362420_5156540888431109223_n.jp

 

 

 Apesar de estar a tentar engravidar desde o inicio do ano, posso dizer que mesmo assim recebemos a notícia com alguma surpresa.

Quanto ao mister A nem se fala... Quando lhe contei : - estou grávida,  ele respondeu : - não estás nada... 

Apenas no dia seguinte e depois de tres testes de gravidez é que ele lá se convenceu , diga-mos que ja estava quase a fazer-lhe as malas.... Nao sei que lhe deu, não sabia se ria ou chorava, só me contradizia... mas a verdade é que ficou durante esses dois dias com um humor de cão.

 

A Ana faz dez anos dia 21 deste mês, ainda não sabe que o tão desejado e pedido irmão está a caminho, combinamos contar-lhe  e ao resto da família na festa de aniversário, apesar de só ter a primeira ecografia marcada para dia 24 de julho, e o mister A ser a pessoa mais medrosa que eu conheço no mundo, e por este andar, acho que só vai querer anunciar aos mais próximos lá para as 40 semanas,  mas acho que não poderia perder esta oportunidade para lhe anunciar que irá passar a ser a mais velha, logo agora, no seu dia de anos...

 

Sou consciente que ainda é cedo, mas também não vejo que isso seja um problema, o que tiver de ser será, e depois logo se vê. 

 

Na gravidez da Ana, nao tive oportunidade de anunciar nada... Tinha 19 anos e quando descobri que vinha uma criança a caminho quase me deu um AVC, a unica pessoa a quem contei foi a minha mãe, que tratou de distribuir a notícia. Nao quero que esta gravidez seja assim, quero viver de forma mágica e serena, e ser eu a portadora de todas as noticias.  

 

Para já os unicos sintomas que tenho é a pressão no fundo da barriga, muito sono,  e as mamas que querem começar a fugir do sutiã ( até o simples andar me dói), e apesar de ainda ter 6 semanas a minha barriga já está bem saliente.

Afinal ja la vão dez anos desde que tive grávida e não me lembro quando começaram os sintómas mais fortes. Se puder dispensar os vómitos nesta gravidez agradeço, já que, na outra, passava mais tempo com o estômago fora da boca do que respirava... 

 

Quanto a nomes, já falavamos neles antes sequer de decidir ter filhos... Se for um menino  será Diego, se for menina será Sara.

 

 

 

 

07
Jul18

O fim e o inicio de uma nova história

Cris

36340490_1715390308575968_1102052448823934976_n.jp

 

Sobre os meus ultimos anos, em que fui e voltei pelo mundo dos blogs...

 

Quando se volta, ao fim de tanto tempo, reparamos que não perdemos só de escrever. Perdemos também o acompanhar de outros que já se foram também... 

Com todas as mudanças que tive na minha vida, acabei também por me afastar daqui, afinal este blog começou no inicio de uma história que eu julgava ser "para sempre", mas que afinal a vida te ensina que os "para sempre" são muito poucos...

Não foi fácil, afinal o homem que eu julguei como certo para mim, aquele que me deu a minha filha, aquele que me levou ao altar, no fim de contas era um mito : nasceu, cresceu e morreu.... Assim, sem aviso prévio, de um dia para o outro.

No inicio lutei com todas as minhas forças para o reconquistar, pois naquela altura era mais facil para mim ficar temporáriamente cega ( e surda) do que aceitar aquilo que estava a viver, depois veio o odio e a revolta e no fim, o pior de tudo:  a Raiva!!!

O processo de divórcio foi simples.... eu não quis nada ( naquela altura só me queria ver livre dele de uma vez por todas) então em menos de 3 minutos o juiz declarou que estavamos divórciados. 

O pesadelo veio a seguir, um mês depois estavamos nas barras dos tribunais a disputar a guarda da Ana  durante um ano, processo esse que me ia matando, em menos de 2 meses tinha perdido 21 kg e para mim a vida era negra, tudo a minha volta era negro e baço.... Comia cafés e bebia cigarros....

Tive o meu pior ( e unico) acidente de carro, desfiz o meu carro completamente novo ( nas minhas maos) contra um raile numa manhã de geada ao ir para o trabalho, naquela altura tomava comprimidos para dormir, para acordar e para me manter acordada e por isso perdi os reflexos e espetei-me de frente numa curva... Hoje acredito que esse acidente salvou-me a vida. 

Foi o abanão para acordar.... Foi como se agarrassem em mim e me dessem dois estalos muito bem dados e me gritassem aos ouvidos " ACORDA CRISTINA" e por milagre.... eu acordei!

Bati na minha propria mesa e jurei a mim própria que iria vencer... Que tinha de encontrar a luz na minha vida, não era justo estar a matar-me aos poucos e arrastar os meus mais próximos comigo. Tinha de o fazer, se não fosse por mim, pelos meus mais que tudo.

 

Hoje olho para trás e relembro-me desses tempos e emociono-me.

Foi o processo mais complicado que tive de viver na minha vida, libertar-me da minha própria sombra... Aprender a ver nas trevas a grandeza da escuridão e libertar-me dela. Mas libertei-me. E depois de muitos tropeços, cabeçadas, empurrões e desilusões. eis que de um dia para o outro, sem avisar, como se estivesse apenas a abrir uma janela.... a minha luz aparece.

 

E aí começa uma nova história....

 

 

26
Mar18

Ups, parece que voltei...

Cris

E porque tinha saudades vossas, e porque tenho saudades disto, voltei!!!!

 

Quando a vida nos parece que já não nos pode surpreender, vem e mostra que o melhor ainda está para vir. 

 

Novo trabalho, nova casa, novo marido, nova vida!!!! Novo mundo, novos sonhos e novas histórias. 

 

Eu, cá para nós, euzinha quase nos vinte e dez anos, renasci!!!! 

 

A vida mostrou-me que nunca é tarde para recomeçar, e que há mais recomeços dos que fins, e que quando queremos, conseguimos! 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D